Autoconhecimento

O Guia Completo do Controle Emocional

Muitas vezes eu ouço pessoas querendo ter controle emocional.

Por algum motivo, achamos interessante decidir como e quando eu quero sentir raiva, tristeza ou felicidade.

Eu mesmo acreditei nisso por muito tempo. Como um descendente de japonês frio e lógico, acreditei que controlar as minhas emoções era a melhor solução.Se o intelecto era um cão adestrado, os sentimentos pareciam mais como um jegue que só faz o que quer.

Falhei por muitos anos. Talvez fosse o calor brasileiro que me deixasse tão emocional. Talvez fosse simplesmente a natureza humana. Mas depois de muito sofrer eu posso dizer que consegui alcançar uma conclusão.

E hoje eu pretendo te contar os segredos de tudo isso. Você aprenderá:

  • Como deixar de sentir raiva e se tornar completamente pacífico.
  • Como abafar os pensamentos negativos.
  • Como ter controle total sobre a sua felicidade, sentindo-se sempre bem disposto, alegre e satisfeito.

Você está pronto?

Exija a Bula

Mas antes, preciso informar os efeitos colaterais do Controle Emocional.

Se você observar na natureza, nada é por acaso. Você não verá partes inúteis no corpo de um animal ou de uma planta. Tudo é perfeito.

E no ser humano não é diferente. Nossas emoções existem por algum motivo. Eliminar, bloquear ou controlar um sentimento significa remover o equilíbrio do seu sistema.

Você pode bloquear a raiva assim como você pode desviar as águas de um rio. Embora você consiga resultados, todo o ecossistema será afetado. É como esconder a poeira debaixo do tapete.

O sentimento nunca é a causa e, por isso, o problema não se resolve.

As emoções não foram feitas para serem controladas. Elas são indicativos de que algo está acontecendo com você.

Bloquear significa se tornar mais frio, diminuir seu autoconhecimento e dificultar a expressão da sua própria essência. Quando nos controlamos, estamos deixando de ser nós mesmos. Não é esse o problema do ser humano?

Tentamos controlar tudo ao invés de aceitar. Queremos ser os donos da razão, do mundo e do acaso.

Não aproveitamos as águas do rio. Tentamos fazer dela a nossa escrava.

 untitled-4

Controle Emocional em 1 segundo

Mas se você ainda quiser controlar seu coração, eis o truque.

Feche os olhos. Imagine a pessoa que você mais odeia. Ok, vou contar até três. Um. Dois. Três.

Pronto, você já está controlando as suas emoções.

Sim, é isso aí. Você está a todo tempo controlando aquilo que você sente.

Você sente raiva e então começa a pensar que não deveria sentir aquilo. Raiva é ruim. É inaceitável que eu me imagine socando a cara do meu chefe. “Pare com isso. Seja uma pessoa boa e paciente”.

Então a raiva se transforma em culpa, repreensão, medo ou julgamento.

Nunca deixamos os sentimentos fluírem naturalmente. E a culpa muitas vezes é da razão — sim, o cão adestrado que parecia fazer tudo o que você manda. A razão quer ter controle. A razão quer que você sempre saia ganhando.

Você ama a garota Júlia, mas e se ela não te amar de volta? E se ela preferir outro? E se?

Questionar é racionalizar. A razão tenta sempre nos colocar em estados mais agradáveis. Ela bloqueia o lindo sentimento de amor e o troca por expectativa, cobrança, medo e ciúme.

Logo, o problema é tentar bloquear aquilo que simplesmente deveria fluir.

A Solução Real — O Fluxo Emocional

Então se eu sentir raiva, devo ir e socar a cara do meu chefe? É assim que funciona?

Não, jovem Padawan. Não podemos confundir sentir com expressar.

Você é livre para sentir tudo. Desde o desejo mais obscuro pela namorada do seu amigo, até a vontade de matar o caixa do supermercado.

Mas isso não significa que você deva expressar tudo o que sente. Ou seja, nada de dar em cima da menina ou sair atirando nas pessoas.

Sentir é muito parecido com a observação na meditação. Você fecha os olhos e deixa os pensamentos fluírem sem julgar. Apenas note a sua presença e deixe que tudo passe.

Para mim funciona observar as emoções passando como um fluxo.

Quando isso acontece, consigo enxergar claramente as suas causas e a complexa rede de conexões que ela compõe. Tudo fica mais claro, pois o sentimento não é substituído ou bloqueado por algo mais conveniente.

Muitas vezes você verá que vale a pena navegar pelo fluxo. Isso é a expressão. É deixar que a emoção se intensifique e seja passada adiante pelas suas ações.

E como você pode praticar isto que chamo de Fluxo Emocional?

  1. Tente praticar um pouco de meditação. 5 minutos por dia bastam.
  2. Observe mais o que você sente. Não reprima. Deixe fluir.
  3. Desassocie. Tente se imaginar de fora ou sinta as emoções de forma externa.
  4. Fique atento para as emoções básicas: Desejo, Medo, Amor, Ódio, Tristeza e Alegria. São os indicadores mais puros.
  5. Qualquer coisa mais complexa costuma ser um desdobramento das anteriores: culpa, inveja, ansiedade, angústia, etc. Ex: A culpa é um medo por desejar algo que a sua crença diz ser errado.
  6. Be Water My Friend.
  7. E por fim, tente, teste e experimente.

Fiquei bons dias sem escrever.

E embora eu sinta muita vontade de escrever, sempre que sou relapso acabo substituindo esse desejo por culpa.

Pra resolver isso, tento entrar no fluxo emocional. Observo a culpa, sei que ela existe e entendo de onde ela vem. Então começo a perceber o desejo de escrever sem a culpa e decido finalmente o que expressar.

Estou muito curioso para saber o que vocês acham sobre o assunto e se vai funcionar com vocês. Me ajudem com comentários e recomendem o texto caso dê certo! ❤

Obrigado pela leitura!

DUPLIQUE A SUA PRODUTIVIDADE E GANHE MAIS TEMPO E DINHEIRO

Agende um Coach-Training em Produtividade presencial

Quero ter uma alta performance

Sobre o autor - newryo

Consultor-Coach de Desenvolvimento Pessoal. Interessado em novos paradigmas sociais, espiritualidade, empreendedorismo e em formas de mudar o mundo.

0 Shares
Share
Tweet
Share
Pin