Uncategorized

Filosofia das metas do mês

Photo by Circa 1983

Eu já tive muitos problemas com produtividade.

Não ser produtivo é algo muito ruim para o ego, principalmente quando paramos para olhar a vida para analisar o que foi feito até então.

Ao ver que você poderia ter feito mais, que aquelas suas metas de virada de ano não se cumpriram, e que os anos estão passando cada vez mais rápido, você se sente um grande amontoado de lixo.

As coisas precisam mudar. Novas Metas. Novos planos. Novas visões.

E chega o novo ano e novamente vemos que aquela situação se repetiu.

A sociedade nos impôs uma forma de pensar onde não temos tempo de parar para refletir. Vamos indo, seguindo o fluxo, os modos e as tendências e mal percebemos que cada pedaço dessas pequenas atitudes nos influenciam a criarmos um emaranhado de desilusões, decepções pessoais e contentamentos.

Quero dar então uma nova visão de vida que pode mudar completamente a sua produtividade.

Mês novo, vida nova.

Um dos maiores erros pessoais é acreditar que devemos viver através de grandes metas, realizações e sonhos.

Esqueça isso!

A vida é feita por cada passo dado, e cada atitude, mudança e aprendizado são uma conquista pessoal. Esqueça aquelas metas ilusórias e abstratas. Evite coisas como

  • Emagrecer.
  • Aprender a tocar violão.
  • Encontrar o amor da minha vida
  • Ser mais estudioso

Primeiro. Qual o prazo?

Geralmente marcamos metas sem prazos, ou só as revemos de ano em ano. Esqueça isso.

Escolha metas objetivas, curtas e as revise em períodos menores. Metas pequenas devem ser revistas e selecionadas diária ou semanalmente.

Sinta-se a cada virada de mês como você se sente nos anos novos. Reveja o que você fez, onde errou, onde precisa melhorar. Vejas as metas que conseguiu, as que falhou e vá corrigindo com o tempo e experiência o que é útil ou não a sua vida.

Segundo. Quais os passos?

Não queira emagrecer. Defina perder X kilos possíveis neste mês. Divida em pequenas metas, como “comer doces apenas 1 vez por semana”, “ir para a academia todos os dias”, e etc. Torne o abstrato em algo possível.

Terceiro. Conheça seus limites.

Ninguém consegue ser mais estudioso sem definir o termo. Você precisa delimitar tempos e métodos para tal, e não adianta decidir estudar 4 horas por dia se você ainda é um grande preguiçoso.

Comece por baixo, 30 minutos? 15?  5 minutos?

Não importa o quanto ou como, faça o que é possível e se sinta vencendo desafios ao completar cada meta. Imagine-se ganhando pontos de experiência e evoluindo assim como em um jogo.

Quarto. Premie-se.

Coisas trabalhosas precisam de recompensa ou um castigo para que sejam realizadas. Não existe outra forma.

Seja definindo benefícios e recompensas para si ou simplesmente se sentindo gratificado, você precisa sentir que suas ações estão surtindo efeito.

O grande problema do mundo é que se não soubermos reconhecer nossas próprias vitórias, sem depender de terceiros, nunca teremos motivação ou apoio real para agir.

O dinheiro é o grande motivador da modernidade, e graças a isso, entramos em um mundo corrupto onde é possível conseguir o que quisermos através do dinheiro. Comece por você. Saia deste paradigma e crie sua própria forma de auto-premiação.

Quinto. Coloque em prática.

Chega de papo. Que tal testar logo essa metodologia?

Espero realmente que essas dicas tenham sido úteis e que mais pessoas comecem a pensar desta forma. Divulgue para seus amigos, pois espero que a vida de todos possa se tornar um pouco melhor.

-Imagem by Circa 1983

 

DUPLIQUE A SUA PRODUTIVIDADE E GANHE MAIS TEMPO E DINHEIRO

Agende um Coach-Training em Produtividade presencial

Quero ter uma alta performance

Sobre o autor - newryo

Consultor-Coach de Desenvolvimento Pessoal. Interessado em novos paradigmas sociais, espiritualidade, empreendedorismo e em formas de mudar o mundo.

0 Shares
Share
Tweet
Share
Pin