newryo

Consultor-Coach de Desenvolvimento Pessoal. Interessado em novos paradigmas sociais, espiritualidade, empreendedorismo e em formas de mudar o mundo.

Aprender melhor

Como desenhar em 30 dias – Dia 0

(Imagem de Domínio Público. Não é minha obra)
[Dia 25 de Novembro de 2014]

Decidi aprender a desenhar. Não qualquer “desenhar”, mas um “desenhar bem”. Isto porque preciso dessa habilidade para muitas coisas, como ilustrar meus textos, elaborar produtos, ilustrar, fazer tirinhas e principalmente expressar melhor as minhas ideias.

Assim como a música, a habilidade artística do desenho muda nossa percepção de realidade. Aprendemos a observar as coisas de forma totalmente diferente. A habilidade da compreensão visual é proporcional com nossa capacidade de assimilar e resumir informações, pois é necessário transformar as abstrações e complexidades visuais em elementos básicos já conhecidos pela nossa mente, como formas geométricas e linhas guias.

Além da necessidade pela habilidade, quero testar uma coisa muito interessante aqui: um método de aprendizado universal que nos permite ir de medíocres a proficientes em tempo recorde. Quem me levou até isto foi Tim Ferriss, com seu método descrito na sua obra, 4 Hour Chef. Ele mesmo simplificou seu próprio método de aprendizado para que fique fácil aprender a aprender, determinando uma estrutura básica do saber: DSSS, ou Descontrução, Seleção, Sequenciamento e Apostas. Hoje, o objetivo foi começar a colocar isto de forma prática através da habilidade de desenhar.

Nesta série de posts e guias, o convido para se juntar a mim nesta jornada e aprender ou melhorar suas habilidades de desenho. Irei postar quase diariamente com meu progresso e as técnicas utilizadas, além de diversos materiais para o aprendizado!

Desconstrução

Quais são as unidades mínimas para o aprendizado?

Se quiser aprender algo, é importante saber o que se deve aprender, ou então seria como andar aleatoriamente dentro de uma extensa floresta – e não queremos ficar perdidos, certo?

No caso da habilidade de desenhar, podemos reconhecer as grandes estruturas e ir partindo para seus elementos. No âmbito geral, temos o desenho e a pintura, possuindo cada qual uma gama de diferentes possibilidades. O desenho (drawing) engloba os contornos e formas, enquanto que a pintura (painting) agrega os preenchimentos. Entre ambos existem ainda conhecimentos em comum, como sombras e luz.

Dentre o escopo do desenho, estão as diversas especializações que os artistas costumam focar. Alguns desenham apenas cenários e paisagens, outros natureza morta, pessoas e animais. Já na chave do detalhamento, preferi simplesmente diferenciar os desenhos em três níveis: o infantil, que engloba o mínimo de realidade e detalhes possíveis; o cartoon, que engloba um detalhamento médio no qual pertencem os HQs e Mangás; o realístico, no qual fazem parte os grandes artistas como Michelangelo e Da Vinci; e por fim o abstrato que, embora possa descrever uma cena real, acaba o fazendo através de outros recursos que fogem da tentativa de parecer realístico.

OBS: Se você tiver alguma formação mínima em artes, deve ter se contorcido na sua cadeira. Relaxe! Eu sei que estas classificações não são as corretas, pois eu mesmo as elaborei da minha própria cabeça. Nosso objetivo é aprender adaptando o conhecimento a aquilo que já temos. As pesquisas serão feitas, mas sempre de forma progressiva.

No meu caso, o objetivo inicial é apernas focar no drawing realístico, mas é ideal que eu conquiste a habilidade de desenhar qualquer coisa, desde plantas até animais. Esta escolha será explicada adiante na etapa Seleção. Por enquanto, é importante definir quais técnicas existem, onde estou e onde devo chegar.

Atualmente, meus maiores problemas e habilidades são:

  • Não consigo criar um desenho do zero.
  • Falta conhecimentos de anatomia. Não consigo fazer uma pose parecer natural.
  • Tenho dificuldades em desenhar coisas em três dimensões de diferentes pontos de vista. Ex: se desenho uma pessoa de frente, é impossível desenhá-la de lado.
  • Minha capacidade de observação não é boa. Embora consiga ver que meu desenho está diferente do original, não consigo entender certos detalhes que o fazem assim.
  • Não sei desenhar árvores, folhas e praticamente nada da natureza.
  • Consigo desenhar coisas infantis bem simplificadas, que não tenham muita necessidade de parecerem reais. Ainda assim não as faço muito bem.
  • Consigo copiar relativamente bem um desenho, mas não consigo desenhar olhando para uma foto.

Para ilustrar melhor (ou não!) as habilidades necessárias para meus objetivos de desenho, eis um esquema que fiz:

Desenho1

Seleção

Quais são os 20% que irão trazer 80% dos resultados que desejo?

Se você apenas definir que quer “desenhar bem”, então dificilmente alcançará esta meta, pois mesmo os maiores artistas ainda consideram suas habilidades abaixo do que esperavam. Aqui é preciso ser assertivo! Perceba que muitas pessoas desistem de emagrecer por apenas definirem que “querem ficar mais magras”, justamente por isto trazer infinitas interpretações. É muito melhor então definir perder 10 kilos ou, no nosso caso, algo como conseguir desenhar uma figura humana de qualquer sexo em qualquer posição. O desenho deve ser considerado aceitável, passando movimento, energia e personalidade em pelo menos nível cartoon. No caso de um desenho realístico, é aceitável conseguir fazê-lo observando uma foto ou uma pessoa. Outro teste será fazer uma ilustração do zero em cima de uma ideia.

Tendo estes objetivos em mente e que são os 80% de resultados desejados, devemos selecionar o 20% de esforço que realizaremos.

De acordo com minhas dificuldades atuais, selecionei três pontos principais para desenvolvimento:

1- Qualidade do traço

É claro a diferença entre um traço amador e um traço profissional. Não adianta conhecer todo o corpo humano se seu traço é de uma criança de 5 anos (sem preconceitos). Ainda que existam diferentes estilos e diferenças no traçado de uma pessoa e outra, para mim o traço é a base desta habilidade. É importante lembrar que no caso da vetorização, não existe necessidade alguma para ter um traço claro e límpido. Isto serve apenas para desenhos feitos no papel e no photoshop.

Para desenvolver o traço, selecionei dois exercícios base que serão descritos mais tarde: aquecimento de tracejado e gesture drawing.

2- Entender as lógicas por trás do que se deseja desenhar

Não adianta decorar anatomia e se fixar em decorar dados. É necessário entender a base que sustenta a habilidade de uma pessoa em desenhar tanto um homem quanto um animal. Esta habilidade consiste tanto na observação quanto na compreensão daquilo que se observa.

Para desenvolver esta base, escolhi fazer exercícios de simplificação de imagens através de formas básicas, linhas de ação, linhas de ritmo e raio-x (por exemplo, entender o que existe dentro do corpo humano ou dentro de uma televisão ao desenhar). Além disto, é essencial estudar e desenhar diferentes assuntos, desde humanos até árvores.

3- Copiar e seguir quem sabe

Tentar aprender sozinho é difícil. Uma técnica útil é fazer um exercício e comparar o resultado com o de uma pessoa mais experiente.

Para compreender e desenvolver novas técnicas, outra possibilidade é copiar desenhos de uma certa pessoa até que se compreenda seu estilo.

Sequenciamento

Levando em conta as interdependências do aprendizado e as dificuldades, selecionei a seguinte ordem de aprendizado:

1- Exercícios para traço envolvendo diferentes pegadas, pois todos os desenhos dependem disto.
2- Gesture drawing visando compreender as linhas de ação e ritmo, melhorar o traço e melhorar a observação.
3- Posture drawing para ganhar experiência com anatomia e diferentes posições corporais.
4- Torso (método da pera)
5- Pernas e Braços
6- Cabeça: olhos, nariz, boca, cabelo.
7- Mãos e pés.
8- Roupas e design de moda.
9- Sombreamento e texturas
10- Natureza: árvores, montanhas, rios, mar.
11- Animais: estruturas dos diferentes animais e peles (pelos, escamas, couro).

-Teste de habilidade: tentar fazer o teste de objetivo já definido.
-Treino de estilos: copiar o desenho de algum profissional.
-Dicas de profissionais: pedir ajuda para quem entende para ir corrigindo o que foi conquistado até o momento.

Apostas

Quais são as apostas (resolvi traduzir Stakes-Estacas como apostas, para ficar mais claro) que me manterão dentro das minhas metas?

Definir que vou aprender a desenhar é fácil e nada irá garantir que eu quebre esta decisão. Como fazer para me manter dentro desde propósito?

A minha solução foi criar este post e declarar que vou fazer isto publicamente. Além disto, irei divulgar o processo com vídeos e imagens do andamento da minha jornada. Caso eu abandone este barco, lhes garanto total permissão para me perturbarem para sempre! Agora ou eu consigo, ou eu consigo!

Prontos para o desafio? Pois eu estou!

Agora é com você

Complemente o assunto com a sua mensagem:

Compartilhar
Twittar
Pin
8 Compart.