newryo

Consultor-Coach de Desenvolvimento Pessoal. Interessado em novos paradigmas sociais, espiritualidade, empreendedorismo e em formas de mudar o mundo.

Aprender melhor

Como desenhar em 30 dias – dia 1

Dia 1 – 25/11/2014 – Materiais e exercícios

Imagine se Jimmy Hendrix tocasse com uma guitarra Giannini de R$200,00. Será que ele conseguiria tirar um som digno do Deus da Guitarra? Da mesma forma, para obter bons resultados em qualquer outra área, você precisa se certificar de que está usando bons materiais e ferramentas.

No desenho não é diferente. Não utilize aquele lápis de 10 centavos que você usava na escola. Para o desenho, é ideal que você tenha lápis com uma grafite mais macia, indicada pela numeração B até 9B. Uma numeração maior indica um traço mais forte e pesado, sendo ideais para preenchimentos e para definir bem os traçados. Para fazer rascunhos e traços bem leves, é recomendado ter em mãos lápis B ou HB. Para entender melhor, veja este post.

Segue a lista de materiais básica:

-Alguns lápis variando a macies (aconselho B, 2B, 4B, 6B e 8B).
-Uma boa borracha para desenho.
-Folhas. Muitas folhas! Embora as folhas de desenho sejam especiais, eu decidi utilizar folhas sulfite simples para fazer exercícios e treinos, deixando as folhas especiais apenas para quando for fazer algum desenho especial.
-Estilete para apontar os lápis
-Boneco manequim para ajudar na visualização das posturas (opcional).

Não economize! Compre os lápis mais caros que encontrar. No meu caso, peguei os da Koh-I-Noor, Bruynzeel e Staedtler, todos custando de R$ 1 a 5 reais. O custo total gira em torno de R$ 30~50.

Exercício 01 – Aquecimento

Assim como qualquer atividade motora, é ideal começar com um aquecimento. Escolhi treinar o aquecimento junto com os grips (formas de segurar o lápis), fazendo traços em diversos ângulos, alguns retos, outros curvilíneos e outros redondos. Os primeiros traços foram curtos e os finais foram mais alongados. Percebe-se quão ruim eu estou neste estágio inicial!

aquecimento01

Grip Tripod e Tripod Extendido

tripod

Quando comecei os exercícios com o grip tripod convencional, percebi que os músculos da mão começavam a doer, assim como acontece quando escrevo. Não apenas isto, meu aquecimento foi feito em cima de traços curtos e pequenos. O grip Tripod é ideal para fazer detalhes, mas no meu caso, meus riscos não estão saindo contínuos e fluídos.

Para solucionar isto, decidi começar a treinar os outros tipos de grip. O tripod extendido é uma ótima solução, tanto por manter a postura da mão similar com o que já está mecanicamente aprendido, como por soltar a mão e passar a responsabilidade do traço para o ombro.

Corrigindo o traçado

Um dos principais erros que enxergo no meu traço é que ele é inconsistente. Ao invés de fazer um traço firme e contínuo, faço diversos pequenos traços. Pesquisei as causas para isto e encontrei o seguintes pontos:

1. Falta de confiança no traço, fazendo com que eu não consiga apostar em um único risco. Pode ser desenvolvido com o tempo através de exercícios que requiram poucos traços
2. Falta de coordenação motora. Questão de treino!
3. Movimento do traço pelo pulso, fazendo com que ele seja curto ao invés de longo e contínuo. Isto pode ser solucionado aprendendo formas diferente de segurar o lápis.

Para treinar todos estes pontos e melhorar a fluidez dos meus desenhos, pesquisei e encontrei a solução de fazer Gesture Poses!

Exercício 02 – Gesture Poses

Quando fiz este exercício, apenas acessei o site QuickPoses e tentei resumir as imagens em traços. Fiz desenhos com os tempos 60,45 e 30 segundos, cerca de 15 desenhos em cada tempo, totalizando 45 rabiscos.

Por não saber o que eram linhas de ação e ritmo e nem os objetivos reais do Gesture Poses, acabei fazendo algo terrivelmente ruim, conforme você pode ver nas imagens abaixo. Ainda assim foi um treino válido e que tentarei masterizar no decorrer destes primeiros dias.

Daqui, é possível observar diversos pontos para o aprendizado:

1. Os traços estão realmente ruins e sem fluxo algum. Muitas vezes faço um traço errado e corrijo logo ao lado, deixando ambos os traços com a mesma intensidade, o que resulta em algo horrível.
2. As proporções estão todas erradas. Todas as imagens parecem muito baixinhas. Os braços e pernas também estão muito grossos, lembrando que todas as imagens desenhadas são de mulheres!
3. Embora as formas digam algo sobre a foto original, não existe indicação alguma do fluxo de movimento ou do sentimento sobre a pose.

gesture01

Exercício 03 – Postures

Para aquecer um pouco e começar a absorver um pouco sobre as formas do corpo, decidi desenhar algumas poses deste link.

Como é uma cópia, o resultado é um pouco melhor, ainda que os traços estejam feios e inconsistentes. Fazer postures copiando provavelmente não irá trazer resultados, então não aplicarei mais esse treino nos outros dias. Apenas desenharei posturas quando conseguir fazê-las de cabeça ou olhando uma imagem real.

postures

Exercício 04 – Desenhar uma fotografia

Mesmo sem saber desenhar, eu ainda possuo alguma habilidade de cópia. Para ver meu nível atual e testar um pouco as habilidades, peguei uma foto e tentei fazer um desenho. O resultado não saiu nem próximo da foto, onde perdi todas as características originais! O ângulo do cabelo e o espaçamento da testa estão errados. O desenho da sobrancelha e o formato do rosto estão errados. O nariz está com o tamanho errado, assim como a posição da boca. A expressão dos olhos está errada. Tudo errado!

Temos muito trabalho pela frente….

desenho_foto

Agora é com você

Complemente o assunto com a sua mensagem:

Compartilhar
Twittar
Pin
12 Compart.