Uncategorized

A vida virou um fast-food

Carl Warner Foodscapes

Às vezes eu queria que a vida fosse como em The Sims – você apenas escolhe o que deseja aprender e pronto, já ganha um nível naquela habilidade.

Mentira, eu não penso assim, mas acredito que uma grande parte da sociedade hoje pense desta forma, não só pela dificuldade que temos em aprender algo novo, mas pela burocracia que a própria sociedade nos impôs.

Very Hard

Aprender se tornou difícil, complicado e tortuoso, mas apenas como um mito moderno.

Sempre se ouve sobre as dificuldades, barreiras e impossibilidades de aprender algo. Uma pessoa que não toca um instrumento, na maioria das vezes será impedida pela própria consciência coletiva de que aprender a tocar é algo difícil. Quando aprende um, novamente começa a se limitar quanto às possibilidades de aprendizado.

Eu mesmo, quando digo que sei tocar mais de um instrumento, sou quase satirizado, como se fosse algo desnecessário ou impossível. Será que não é esse próprio pensamento que não faz com que as pessoas tenham suas dificuldades no aprendizado?

Quantas vezes não foi evitado iniciar algo apenas por imaginar as dificuldades existentes? Não só isso, como acabamos acreditando que para se conhecer e aprender algo, precisamos de aulas, cursos, faculdade e diversos outros métodos.

Claro, isto pode ser uma visão de alguém que é autodidata, mas ainda assim acho que o interesse e confiança são os maiores fatores que definem se uma pessoa quer ou não aprender algo.

Muitas pessoas chegam a aprender inglês apenas assistindo a séries ou jogando vídeo games, enquanto outras, mesmo fazendo cursos, não saberiam pedir um copo d’água em território estrangeiro. Acredito que o interesse seja mais forte que o método.

Ainda existe a questão do conteúdo aprendido.

Muito do foco atual gira em torno das bordas do iceberg do conhecimento. A verdade é que a inteligência se tornou burra, e a profundidade que alcançamos tornou a maioria do conhecimento complexo ou inútil demais.

“Se você não pode explicar algo de forma simples, então você não aprendeu bem”.

Esquecemos que o importante é aprender bem as bases. Estamos correndo atrás de aprender os solos rápidos de guitarra, sem nem sequer saber o nome das notas tocadas.

Very Easy

Aprender é difícil, complicado e tortuoso, e, como se já não bastasse, somos bombardeados com centenas de entretenimentos que nos fazem pensar de uma a mil vezes que poderíamos e deveríamos estar fazendo algo mais divertido, rápido e fácil.

A vida acabou por nos mostrar uma realidade onde as coisas podem acontecer facilmente. A modernidade é rápida, e achamos que o conhecimento, aprendizado e crescimento na vida também deve ser, e,  como não é, deixamos tudo isso para lá por algo mais prazeroso.

TV, jogos, internet, vídeos, filmes, preguiça. Qualquer coisa ganha mais prioridade.

O resultado deste excesso de conteúdo inútil é simplesmente aquele vazio, que sei que todos sentem algum dia quando olham para as suas vidas e refletem sobre o que foi feito e alcançado até o então (e não confunda com o que foi comprado). A maioria das vezes, nos decepcionamos com a resposta.

 Normal

A verdade é que aprender, treinar e estudar é muito bom. Uma das melhores coisas que alguém pode fazer. É um investimento que quando reconhecido, se torna prazeroso e divertido.

Talvez falte um pouco dessa auto-recompensa nas pessoas, de saber que certas atitudes que valem a pena em longo prazo são muito melhores do que a felicidade em curto prazo.

Digo, não pare de se divertir, de rir, e de perder seu tempo com bobagens. Equilíbrio é o ideal, mas talvez cada um devesse se perguntar mais, se não estamos apenas nos acomodando em uma vida que agora mais parece um fast-food.

A vida não é para ser fácil. Ela é difícil justamente para nos fazer fortes.

-Imagem: Foodscapes – Carl Warner

DUPLIQUE A SUA PRODUTIVIDADE E GANHE MAIS TEMPO E DINHEIRO

Agende um Coach-Training em Produtividade presencial

Quero ter uma alta performance

Sobre o autor - newryo

Consultor-Coach de Desenvolvimento Pessoal. Interessado em novos paradigmas sociais, espiritualidade, empreendedorismo e em formas de mudar o mundo.

0 Shares
Share
Tweet
Share
Pin